O que é impacto no quadril?

Início/Doença/O que é impacto no quadril?

O que é impacto no quadril?

O impacto no quadril ou impacto femoroacetabular ocorre quando a cabeça do fêmur (osso da coxa) não se encaixa adequadamente ao osso da bacia, seja por deformidades da cabeça do fêmur ou por deformidade do acetábulo, geralmente congênitas,  e afeta homens e mulheres jovens e de meia idade.

Dessa forma, a cartilagem articular pode ser danificada, gerando sintomas como dor, inchaço e redução dos movimentos da articulação.

O impacto no quadril é uma das causas de artrose precoce no quadril,e por isso, uma  causa comum de dor no quadril.  As deformidades nos ossos, juntamente com fatores ambientais e do estilo de vida, como por exemplo, a prática de esportes com muito impacto no quadril, ou que exigem uma amplitude de movimento do quadril muito elevada, aumentam o risco do desenvolvimento de impacto no quadril.

Existem três tipos de deformidades que causam impacto no quadril. A deformidade do tipo “cam” consiste em uma anormalidade encontrada na cabeça do fêmur, enquanto a deformidade do tipo “pincer” consiste em uma anormalidade encontrada no acetábulo. Existe ainda o tipo misto, onde ambas as estruturas encontram-se alteradas.

A suspeita diagnóstica de impacto no quadril ocorre através do exame clínico pelo ortopedista. Sintomas como dor na região da virilha ou na região lombar e redução da amplitude de movimento do quadril, são sugestivos de impacto no quadril.

Juntamente com o exame clínico, exames de imagem como o Raio-x, Tomografia Computadorizada (TC) e a Ressonância Magnética (RM) permitem uma avaliação da cartilagem do joelho, a investigação de sinais de artrite e a mensuração de ângulos importantes na avaliação de funcionalidade do quadril.

Durante os exames de imagem (TC e RM), ainda é possível a execução de uma simulação dinâmica dos movimentos do quadril. A simulação ajudará a estabelecer quando e onde o impacto ocorre dentro da articulação e em quais movimentos e ângulos.

O tratamento conservador é a primeira opção. Envolve a redução de níveis de atividade em um primeiro momento, associado ao uso de antiinflamatórios e fisioterapia, sempre objetivando a redução da dor, melhora dos sintomas, e o fim do processo inflamatório.

O tratamento cirúrgico é reservado a casos específicos, com o intuito de preservar a articulação do quadril e suas funções. A cirurgia pode ser através de artroscopia. Essa técnica permite tanto a avaliação da articulação e suas estruturas internas, como a correção de anormalidades articulares.

Por |2018-02-06T01:30:46+00:0013 de novembro de 2017|0 Comentários

Sobre o Autor:

Avatar

Deixar Um Comentário