O que é o Raio X e quando ele é indicado?

Início/Exames/O que é o Raio X e quando ele é indicado?

O que é o Raio X e quando ele é indicado?

Rápido, prático e indolor: esse é o exame de raio X, conhecido também como radiografia, importante para o diagnóstico de lesões nos ossos, presença de tumores e diagnóstico de diversas doenças. Mas além dessa descrição que muitos conhecem, do que se trata de fato de raios X e quais são os riscos que essa radiação pode trazer para a saúde? 

O que é raio X? 

Descoberto em 1895 na Alemanha pelo físico Wilhelm Conrad Röntgen, o raio X é um tipo de radiação eletromagnética que utiliza de radiação em baixas doses para atravessar o corpo. A sua influência sobre as diferentes partes o corpo é o que forma a imagem transpassada na chapa, sendo as partes mais duras como os ossos, resistentes à radiação, deixando assim uma imagem esbranquiçada de sua região, e as partes moles, como gorduras e músculos, menos resistentes, sendo essas as imagens escuras. Quanto mais denso o local, menos o raio x consegue adentrar e mais branca é a imagem. 

Esse é o exame de imagem mais antigo que existe, utilizado pela medicina para diagnosticar fraturas nos ossos a partir de partes escuras em meio à massa densa, e doenças como a pneumonia, que pode ser diagnosticada a partir de partes brancas e densas em meio ao órgão que em seu estado saudável apresenta apenas partes moles e escuras ao raio X. 

Quando o raio X é indicado?

Atualmente, o raio X é um exame de triagem, feito inicialmente apenas para identificar superficialmente se há alguma alteração no corpo e que dá vazão para a realização de exames mais sensíveis e específicos, que podem identificar algum problema com maior precisão. Algumas enfermidades de comum diagnóstico através da radiografia são: 

  • Fraturas e infecções;
  • Artrite – podendo diagnosticar a presença e a evolução ao longo dos anos;
  • Osteoporose – indica a densidade óssea;
  • Câncer nos ossos – indica tumores ósseos;
  • Infecções e condição dos pulmões – mostra alterações nos pulmões de acordo com a sua densidade;
  • Câncer de mama – através da mamografia, que é um tipo especial de raio X, pode indicar a presença de tumores nas mamas;
  • Coração aumentado – sinais de insuficiência cardíaca aparecem com clareza;
  • Objetos estranhos no corpo – geralmente em casos em que a criança engoliu algum objeto;
  • Entre outros. 

Contraindicações do raio X e riscos 

Por ser um exame que trabalha com a radiação, existem alguns casos em que deve ser evitado, como no caso de gestantes principalmente durante as primeiras semanas de gravidez, pois pode ser que o feto seja afetado. Em uma fase mais avançada da gestação, o exame pode ser efetuado desde que a barriga da mulher seja devidamente coberta com a manta a base de chumbo, material resistente à radiação. 

Para o profissional que trabalha com a realização do exame, utilizar sempre o manto de cobre é imprescindível, além ser necessário seguir a risca o limite de tempo diário de exposição à radiação, pois esta, quando utilizada de maneira incorreta, pode apresentar danos aos tecidos vivos, gerando complicações sérias como tumores e posteriormente o câncer. 

Procedimentos que usam raio X 

Além da radiografia em si, existem algumas variações de exames e tratamentos que utilizam do raio X para outros fins, sendo alguns deles a Tomografia Computadorizada, que combina a tecnologia tradicional de raios X com o processamento do computador para gerar imagens tridimensionais e mais detalhadas; a Fluoroscopia, que utiliza uma tela fluorescente para obter imagens em tempo real do movimento do corpo para obter diagnóstico, podendo seguir o caminho de algum agente e a Radioterapia no tratamento do câncer, que combinada a outros tipos de radiação de alta energia são utilizadas para destruir tumores e células cancerígenas danificando o seu DNA. 

Por |2019-09-25T23:54:02+00:0021 de agosto de 2019|0 Comentários

Sobre o Autor:

Avatar

Deixar Um Comentário