Ressonância magnética pode evitar biópsia em casos de câncer de próstata

Início/Exames/Ressonância magnética pode evitar biópsia em casos de câncer de próstata

Ressonância magnética pode evitar biópsia em casos de câncer de próstata

O segundo tipo de câncer que mais acomete os homens no Brasil é o de próstata. Segundo o Instituto do Câncer (Inca), somente em 2018, estima-se que mais de 82 mil novos casos sejam confirmados.

Dentre os exames que auxiliam a detecção da doença é a ressonância magnética. O exame vem mostrando melhores resultados que a própria biópsia. De acordo com um estudo publicado no jornal científico New England Journal of Medicine, a ressonância magnética ajuda a reduzir em 28% os procedimentos invasivos para o diagnóstico do câncer.

Diferença entre biópsia e ressonância magnética

Para que o câncer de próstata seja detectado, o paciente já passou por exames de rotina do urologista, que percebeu alguma anormalidade que merece uma análise mais detalhada. Muitos especialistas solicitam a biópsia, um exame invasivo, que retira com uma agulha fragmentos da próstata a serem analisados em laboratório.

No entanto, esse procedimento pode apresentar falhas. Isso porque a agulha não é guiada, fazendo com que sejam retirados fragmentos aleatórios, que podem não representar a condição real da próstata.

Neste caso, a ressonância magnética vem apresentando melhores resultados que a biópsia. Isso garante um tratamento efetivo para cada paciente. Com a análise das imagens, o diagnóstico é mais preciso – avaliando a gravidade e diminuindo o número de biópsias.

Esta constatação é muito importante, tendo em vista que nem todo tumor na próstata é um câncer. No entanto, se diagnosticado tardiamente, o tratamento pode não surtir efeito.

Segundo o Inca, os tumores crescem rapidamente e podem se espalhar para outros órgãos. No entanto, os não significativos não se espalham e levam cerca de 15 anos para atingir 1 cm³.

A ressonância magnética da próstata também é indicada para:

  • Pesquisar áreas com suspeita de câncer em pacientes com PSA aumentado;
  • Determinar o real tamanho do tumor, bem como sua extensão;
  • Acompanhamento e diagnóstico de tumores pouco agressivos;
  • Controle pós-operatório em pacientes com câncer de próstata;
  • Acompanhamento de pacientes com suspeita de câncer de baixa agressividade.

Ressonância magnética é procedimento simples e indolor

Ao contrário de uma biópsia, a ressonância magnética é um procedimento mais simples e não invasivo. O paciente entra em um tubo que o rodeia. Este aparelho capta imagens internas do corpo, auxiliando o médico a fazer seu diagnóstico.

É um procedimento não invasivo e indolor, embora possa gerar desconforto para pessoas que não se sentem bem em locais fechados. O preparo é necessário apenas em caso de aplicação de contraste.

Para fazer o exame, o paciente veste um avental disponibilizado pelo laboratório e retira todos os itens metálicos. A duração é de cerca de 25 minutos. Após a realização, o paciente está liberado para realizar suas atividades diárias normalmente. O exame de ressonância magnética da próstata está disponível na Tesla Imagem.

Aqui você tem um atendimento humanizado e diferenciado, com especialistas altamente qualificados e um equipamento de alta tecnologia para realizar o seu diagnóstico. Agende agora seu horário e cuide da sua saúde com total qualidade!

Por |2018-10-11T13:13:57+00:003 de outubro de 2018|0 Comentários

Sobre o Autor:

Avatar

Deixar Um Comentário